Gravidade Zero c/ Azelpds #77

Silêncios, uns são confortáveis, parte de nós, um nós, outros, são propícios ao rompimento de elos, outros, são-nos indiferentes ou simplesmente necessários. A pele, o coração, as cores, algumas palavras aparecem aqui várias vezes e não por terem sido uma escolha ao acaso, há um assumir de histórias que fazem parte do passado e outras que são parte deste agora, de fasquias, cada vez mais elevadas, que são agora também outras. Umas são verdadeiras, outras nem tanto, a relatividade disto tudo assenta sempre na nossa perspectiva pessoal.

A luminosidade, clara, cristalina, limpa, é assim diferente e necessária, para continuarmos a seguir em frente, para quando chegar a hora de falarmos de cabines telefónicas e raparigas com casacos de cabedal e braços cobertos com pulseiras.

#77 Ecos de Gravidade
Guardar [MP3, ZIP] Duração [57:00] Data: 23-08-2010

Playlist:


Textos (Nuno Almeida):
Ecos de Gravidade
As Noites e a Cidade
Contos de Eternidade
Ecos do Passado
O Olhar
Constatação II
Tranquilidade Em Fuga
Até Quando?
Particularidades
Refúgios - Coração|Aberto - Sim

Música:
Juno Reactor - Solaris
Blonde Redhead - Black Guitar
Maur Due & Lichter - Cry Alpha Beta Gamma
Popskarr - Tonight
Bogdan - Phase Transition
Tears Run Rings - Reunion
Kings Light Infantry - Home
Blackbird Blackbird - Pure (Coolrunnings Mix)
Burzinski - Using Mirrors
Universe - I
Crocodile - Mental Home

2 comentar

Click here for comentar
elsafer
admin
23 agosto, 2010 12:08 ×

a ausencia da palavra só comunica quando presente entre momentos de expressão ... e aí elas fazem-nos reflectir e sustentar os sentimentos

continua perfeita esta sintonia

;)

Reply
avatar
Azelpds
admin
23 agosto, 2010 16:41 ×

:)

obrigado, também gostei bastante deste resultado. :)

Reply
avatar