A beleza vive nos fragmentos do tempo

quarta-feira, Outubro 01, 2014

«Era um pequenino instante, aquele que embaçou os arbustos com o arrasto das memórias e dos sonhos.»

Nuno Almeida
Textos Soltos

2014

A beleza vive nos fragmentos do tempo

Guardar [MP3, ZIP] Duração [30:45] Data: 01-10-2014

Playlist:
01. Integral - Fragments Of Beauty
02. Mechanimal - The Last Summer
03. Swans - She Lives
04. The Smashing Pumpkins - Silverfuck
05. Stendeck - Crimson Clouds Cascade
06. Détroit - Avec Le Temps


Electric Litany - Enduring Days You Will Overcome (2014)

terça-feira, Setembro 30, 2014

01. Intro
02. Silence
03. Hold Fast To Dreams
04. The Soul Remembers Everything
05. Vanish
06. Name
07. Enduring Days You Will Overcome
08. In The Morning
09. Feather Of Ecstasy
10. Empty Sea
11. You Make Me Feel
12. Farewell (To Setting Flowers)





Drama, muito drama. A intensidade está em todos os poros deste disco, o segundo deste colectivo composto por músicos de várias nacionalidades e baseado em Londres. A carga emocional é tão grande que chega a ser difícil escutar o álbum do princípio ao fim sem pausas.

A música dos Electric Litany tanto tem elementos de rock alternativo, progressivo, orquestral, psicadélico, pós-rock, pós-punk e indie, como outros que nos fazem levitar até ao espaço. Assolam-me memórias, com cerca de quatro anos, de noites de música a meu cargo em Setúbal quando comecei a tocar o primeiro álbum de originais da banda, de textos escritos em madrugadas perdidas. Alguns deles, recentes, já anunciavam a inspiração e vontade de falar um pouco sobre esta nova pérola.

Para ajudar a concretizar o resultado final deste segundo álbum, a banda recrutou uma das lendas do rock progressivo e psicadélico para produzir o disco, nomeadamente Alan Parsons, músico com créditos de produção em registos históricos como ‘Dark Side of the Moon’ dos Pink Floyd ou ‘Abbey Road’ dos Beatles.

Dizer que Enduring Days You Will Overcome é magistral é pouco. As sinapses parecem querer implodir a todo o instante à medida que somos assaltados pela catarse sonora. As faixas estão ligadas entre si e todo o ambiente é épico, sério, demasiado até, para uma era em que as pessoas parecem não ter tempo ou paciência para nada. É um disco que requer atenção só para ele, que se aprenda a respirar e a controlar a ansiedade pela próxima música que se destaque ou que nos faça levantar com vontade de dançar. Esses momentos existem, como é o caso de ‘Name’ ou da sequência de ‘In The Morning’/’Feather Of Ecstasy’/’Empt Sea’, mas é no todo que está a força, na capacidade de nos transportar com a música para os locais mais estranhos.

A voz tanto surge límpida, como por detrás de efeitos dramáticos, os ritmos ora são maquinais com pinceladas de piano, como ambientais ou polvilhados de uma orgânica pulsante assente na bateria, baixo e guitarra. Quantificar a beleza deste disco é impossível, um portento poético que recompensa quem é paciente e que nos liberta de qualquer amarra. Uma das maravilhas do ano que inspira e surpreende.

Site oficial: http://www.electriclitany.com/
Facebook: https://www.facebook.com/ElectricLitany/
Bandcamp: http://innerear.bandcamp.com/album/enduring-days-you-will-overcome


Horizontes

segunda-feira, Setembro 29, 2014

«Anda, traz as flores contigo e senta-te ao meu colo. Os nossos cabelos encostados, com penteados perfeitos, perfazem ondas nos vestidos compridos. Uma mão, no teu joelho, a outra, a sentir as curvas do teu corpo com o vento nos dedos. Olhares absortos, este nosso calor que sentimos sem respirar é pólvora seca, munição de horizontes, esquissos de permanência eterna.»

Nuno Almeida
Equívocos Primários

2014

Horizontes

Guardar [MP3, ZIP] Duração [22:45] Data: 29-09-2014

Playlist:
01. Soap&Skin - Cynthia
02. Mark Lanegan Band - Deep Black Vanishing Train
03. Détroit - Horizon
04. Ez3kiel - Lethal Submission
05. r.roo - Behind The Door


Aube L - Time For The Happiness (2014)

sexta-feira, Setembro 19, 2014

01. Cross The Line
02. Time For The Happiness
03. On The Road
04. Away To Smile
05. Broken Walls
06. To The Sky
07. Dust of Stars
08. Serendipity









Felicidade. Pergunto-me se será coincidência que esta palavra e sensação esteja presente nos mais recentes trabalhos de dois dos meus artistas de culto. Que ambos os discos tenham chegado até mim por altura do meu aniversário em Setembro é outra curiosidade a reter do ponto de vista pessoal, assim como a carga melancólica que ambos nos conseguem incutir nessa busca por momentos de felicidade.