Red Painted Red: O design para o novo álbum


O lançamento oficial do novo disco dos ingleses Red Painted Red está agendado para esta sexta-feira, dia 27 e a minha opinião sobre este novo trabalho pode ser lida nesta ligação para quem ainda não o fez. Mas o assunto que nos traz aqui é a colaboração com a banda que acabou por levar à elaboração do layout para o álbum.


A início tudo começou por uma troca de ideias para possíveis capas. Se os trabalhos anteriores primavam pelo uso de desenhos e embalagem artesanal, neste caso a vontade a dada altura era a de se usar fotografia. Dessa premissa passou-se para um foco em animais após a visualização de alguns trabalhos da minha autoria e da Patrícia.


Dualidade é uma das bases no trabalho da banda, seja no facto de serem um duo, ou no que toca a personalidades, com a capa e contra-capa deste novo trabalho a reflectir isso e toda uma imagética que pode dar azo às mais variadas interpretações. Como a música no fundo. Palavra puxa palavra, as conversas são estimulantes e, em dado momento, ponderámos porque não tentar realizar eu o layout do disco e assim foi.


Como poderão observar pelas imagens que partilho aqui, o design consiste num digipack de 6 painéis e segue uma linha cromática relacionada com o nome da banda e com a fotografia de capa, da autoria da Patrícia, e com a de contra-capa, da minha autoria. As fotografias tiveram de levar alguns retoques para manter a coerência com as texturas onde figuram as letras das músicas e com o design em geral, assim como existe um humor muito próprio visível em certos pormenores.


O mais óbvio e propositado encontra-se na 'bolacha' do disco, em que no lugar do olho direito do gato têm o buraco do CD, o que nos levou a dar a alcunha de piratinha ao bichano. Mas o painel onde este se encontra também tem que se lhe diga. Inspirado por alguns discos que possuo, em que existia algo debaixo desse painel que não se percebia muito bem o que era e impossível de o retirar sem destruir a embalagem, neste caso poderão encontrar algo semelhante. Sem revelar muito, posso apenas dizer que no lugar do olhinho do gato têm, além do buraco do CD, um outro olho de tonalidade vermelha.

Hey Dum Dum chega às lojas esta semana e merece toda a vossa atenção
O processo até chegarmos a este resultado não foi linear ou fácil, até porque tudo o que está relacionado com impressão é uma dor de cabeça devido à característica de cada máquina ter um perfil de cor diferente, mas o sorriso foi enorme quando finalmente o vimos à nossa frente. O sentimento, aliado ao de uma estranheza boa ao vermos esta colaboração ganhar vida desta forma, é inevitavelmente de orgulho. Editado pela Wrotycz Records, sediada na Polónia, Hey Dum Dum chega às lojas esta semana e merece toda a vossa atenção por muito que isto possa soar suspeito vindo da minha parte.