Chinawoman - Show Me the Face (2010)

01. Drawn To You
02. Show Me The Face
03. Acid Broke The Spell
04. Keep in Mind
05. Let’s Meet
06. Woman’s Touch
07. Go
08. Wrong Side of The Fence
09. It’s No Compliment
10. God Bless My Socially Retarded Friends




“So when we touch let's keep in mind
This flesh is rotting all the time
And when we make love be advised
Tomorrow we could both evaporize
If there's something you desire
Confess it now while we're alive
And when we make love keep in mind
That there's a universe inside
This sexy creature”


Ritmos não lineares, uma voz que nos pausa e corta a respiração, com o timbre, com as letras, com as historias que nos são imensas, familiares, como se nos estivessem a contar a nossa vida ou um momento que atravessamos ao ouvido.

O percurso desta artista continua a ser peculiar, rodeada de atmosferas cativantes, de extremos e quedas, de pedaços de belo e amores desencontrados, num disco que se assume, a par do mais recente dos Black Swan Lane, como o mais estimulante que pude ouvir até agora no que toca a lançamentos deste ano. Adoro adoro adoro, é como se estivéssemos dentro de um filme antigo por vezes, a preto e branco, figuras de um baile decadente, de cerimónias e rituais de passagem, em que somos convidados destas personagens no limite.

Tal como no disco anterior, impera a melancolia a espaços em algumas faixas, reina um piano triste noutras, liberta-se a dança dos sentidos e dos ritmos noutras, sem definições, quase que me vejo a rodar dentro de uma sala com as luzes apagadas, deixando-me ir, devíamo-nos encontrar, diz-nos a voz numa das músicas, sim, devíamos fazer isso e outras coisas.

“Woke up and to my surprise
The magic gone from your eyes
Who said there was no cure for love was wrong
Cause I found one”


De uma sensibilidade que só podia vir no feminino, é mais um disco a consumir avidamente, no momento certo, naqueles instantes em que só queremos sair daqui e deixar de lado o nosso dia-a-dia, quando nos apetece sonhar e rir com alguém que não conhecemos mas que parece estar sempre ali para nós, em que tudo o que ela nos diz parece fazer o mais perfeito sentido. E faz, sem dúvida.

“And you'll see me on the street
The hand you'll hold will feel so wrong
But you'll get used to it
There'll never be a woman like me”


Site oficial: http://www.chinawoman.ca/
Facebook: https://www.facebook.com/Chinavoomen
Bandcamp: http://bazaar.chinawoman.ca/album/show-me-the-face
Youtube: https://www.youtube.com/chinavoomen

Chinawoman - Party Girl


8 comentar

Click here for comentar
Spark
admin
04 maio, 2010 09:49 ×

Gostei + do anterior, mas este tb está mto bom. :)

Abraço

Reply
avatar
Azelpds
admin
04 maio, 2010 10:17 ×

:)

Na altura o anterior marcou-me também depois de mo mostrares, mas após ouvir mais uma vezes, sinto-os assim num nível semelhante. Pode ser que isso mude com o tempo. :)

Reply
avatar
Spark
admin
04 maio, 2010 10:35 ×

Sim, talvez. :)

Reply
avatar
elsafer
admin
04 maio, 2010 12:15 ×

transmite um sentimento de ausência , nas palavras , no timbre da voz , na melodia ... um pouco da dor que todos temos em momentos da vida
sem duvida, sensível

:)

Reply
avatar
Azelpds
admin
04 maio, 2010 15:22 ×

Sim :)

Mas encontro alguma luz também aqui, aparte alguma corrosão pelo meio como já é habitual na música dela. :p

Reply
avatar
(H)Olga
admin
05 maio, 2010 23:46 ×

Vejo que já tiveste tempo para falar do novo disco :)

Muito honestamente ainda não tive oportunidade de o ouvir devidamente pois apaixonei-me pelo pelo primeiro dela, o "Party Girl". Hoje, pela primeira vez, tive tempo para dar mais atenção às letras e... arrasaram-me. São fantásticas!

Começo é a desconfiar que o "Show Me the Face" vai ficar em stad by durante algum tempo, muito até! eheh

Reply
avatar
Azelpds
admin
05 maio, 2010 23:54 ×

:)

Ela tem uma maneira de escrever deveras peculiar, já para não falar dos conteúdos, que no 'Party Girl' são mesmo demais heheh.

Este ainda estou a digerir também, apesar de senti-lo semelhante. Mas é inevitável sentir-me inspirado sempre que ouço a música dela pelo menos, os ambientes têm qualquer coisa de hipnótico. :)

Reply
avatar