Dialectos


«Ainda te lembras de como instigavas o sol a dizer-te olá? Usavas expressões bizarras como: retirar o pipo, espreguiçar a chuva, insculpir o suor no asfalto. A vida era simples quando pegávamos nas nossas bicicletas. Verificávamos o ar dos pneus, o óleo das correias e o absoluto era do tamanho da palma das nossas mãos. Um cabelo solto num corpo desnudo não era mais do que isso, um cabelo. Descobri todas estas verdades nos teus vestidos alecrim, nos deslizes de um selim mais atrevido, mas a primeira vez que provei o purpúreo de ti aprendi a respirar e fiz disso um ritual. O da oralidade. As palavras perderam a brandura, desenharam fumo, mesclaram-se nas noites, confeccionei carvão com elas. Dialectos de murmúrios.»

Nuno Almeida
Textos Soltos

2012

2 comentar

Click here for comentar
Azelpds
admin
25 agosto, 2012 14:47 ×

Obrigado por tais palavras :)

Reply
avatar