'coisas' da música



Se há algo que já é norma por estes lados são mudanças, ideias, insatisfação, procurar sempre algo mais e nestes dias, entre trabalhos de curso, escrita, blogue, Rádio Zero, conversas e outras coisas, dei comigo a ponderar nas noites de música, com eventuais decisões e consequências a passarem por ainda mais mudanças nas malas dos discos. Nada de novo portanto, apenas uma evolução de algumas das ideias que me vão movendo.

Coincidindo com a primeira noite de música a meu cargo de 2010 (não sabendo ainda muito bem em relação a próximas tendo em conta a irregularidade habitual destas coisas de datas), prevista este Sábado para o Bar Ogâmico em Lisboa, dei por mim a olhar para os discos que tenho em casa, aos quais já perdi a conta sinceramente, e a pensar nas várias noites ocorridas no último mês e em 2009, assim como nas novas encomendas de discos que já vêm a caminho claro está.



Algo que costumo ter comigo, junto das principais, são duas mini pastas com discos para testar, sendo que dei por mim a ficar cada vez mais farto dos anúncios regulares das festas e afins de anos 80 do costume, que costumo designar como ‘aqueles anos 80’, descartáveis, que encobrem tanta outra música boa dessa década que acaba por ficar esquecida, por muito que isso parta do público em si, não sendo por mero acaso que esses eventos continuam a ter sucesso e as referidas faixas e bandas a funcionar em muitas pistas de dança.

Sendo assim, tendo em conta a minha própria postura de tentar ajudar a promover outras coisas e bandas, mesmo dessa época, começa a fazer cada vez menos sentido continuar a ter algumas dessas coisas nas malas principais, em detrimento de outras, por muito que não seja radical e até as tenha passado algumas vezes numa postura sempre descontraída. Até porque se quiser passar isso, tenho a minha vertente dos casamentos, aniversários ou festas tipo a do último ano novo que vou fazendo, que até dão mais dinheiro se fosse isso o que me movesse, logo, nas outras noites, realmente acho que está na hora de ir cortando ainda mais com certas coisas porque não fazem sentido.



Não que isto interesse muito ou seja grande surpresa para quem vai seguindo as actividades deste blogue, mas apeteceu-me partilhar basicamente, indo perfeitamente de encontro ao que vai acontecendo por aqui, continuando a ideia de passar música de todas as alturas e dos mais diferentes géneros, mas irão existir ainda mais cortes no facilitismo ou no passar sempre 'aquela faixa' porque, afinal de contas, tudo pode ser dançável e já basta as alternativas em si não existirem em grande número. E não, isto também não é um entrar-se no oh, só vou passar coisas ‘estranhas’ e desconhecidas, pelo contrário, já que gosto da possibilidade de um meio termo saudável e que as coisas sejam acessíveis para qualquer pessoa, acreditando que ainda exista público para isto que se vai tentando fazer.



Existe uma vontade cada vez maior, sinceramente, de sonhar, sorrir, de momentos únicos e que nos fazem agradecer por estar vivos, de absorver e extravasar certas energias, ambientes, ligando música, escrita, vídeo, fotografia, o que seja, não sabendo totalmente onde iremos parar no final disto tudo, mas acredito que será um destino bom, peculiar quem sabe, ou apenas um local em que nos sintamos bem, ‘nós.’

4 comentar

Click here for comentar
elsafer
admin
13 janeiro, 2010 08:39 ×

hum , sabe bem voar com os sons que por aqui partilhas. a musica é fundamental para sentirmos a existência e nos soltarmos dos paradigmas da vida
:)

Reply
avatar
Azelpds
admin
14 janeiro, 2010 03:25 ×

E mais partilhas vão continuar a haver, como já vai dando para ver nos dois posts que seguiram este. ;)

para 'vocês', claro. :)

Reply
avatar
21 janeiro, 2010 20:06 ×

www.emma-actividades-musicais.pt

Reply
avatar
Azelpds
admin
22 janeiro, 2010 00:03 ×

Interessante... e olá já agora :)

Reply
avatar