Na Luz da Manhã

"Sem vida, preparo-nos os sonhos, encosta abaixo, no interior dos vestidos largos, soltos, até chegar aos teus joelhos massacrados, de perpetuidades salientes e algoritmos trocados. É nesta altura, com os teus dedos dos pés nos lábios, uns centímetros mais abaixo, quando tudo faz menos sentido, que faço amor contigo, na confusão das essências."

Nuno Almeida, O Livro Dos Cisnes Negros, 2009

2 comentar

Click here for comentar
04 novembro, 2009 18:11 ×

doce, esse momento, adequado á luz que a manhã nos presenteia

Reply
avatar